sexta-feira, janeiro 23, 2009

O Solo


Ao iniciar este Blog, nunca foi minha intenção que este espaço fosse apenas local de mero anúncio. Requer por isso este local, do mundo dos cibernautas, para que seja cada vez mais interessante, ser também um local de partilha de conhecimento e ideias. Admito, contudo, que o tempo para o exercício da escrita escasseia, pois obriga também à leitura, ao estudo e ponderação nas palavras usadas. Neste ano de 2009 farei o melhor possível para que este acto que tanto prazer me dá se repita com mais frequência.
No caso deste Post, o assunto que abordo é “O Solo”.

O Solo é seguramente uma das matérias de estudo mais fascinantes para todos aqueles que se interessam pelas Ciências do Ambiente, Ecologia e Agricultura. Pelo Natal, como já sou crescidinho não costumo ser regalado com brinquedos, mas antes, para minha felicidade, com uns sempre apetitosos e deliciosos Vales em Livros que ansiosamente corro a trocar por esse precioso saber gravado em folhinhas brancas, para o ir sorvendo lentamente ao longo dos tempos.
Este ano, como planeamos iniciar, dentro de alguns meses, as primeiras culturas na Quinta, apostei num bom livro sobre Solos.
Agora, depois de ter encontrado um livro que aconselho a todos os interessados neste assunto, estou ainda mais seguro da minha aposta e mais consciente sobre a importância do tema.

O Livro a que me refiro é:
Varennes A 2003 Produtividade dos Solos e Ambiente, Escolar Editora

A coisa mais importante que temos quando pensamos em cultivar é o solo. Ai encontramos a nossa mesa de trabalho, ai devemos concentrar a nossa maior atenção, pois é esse o elemento principal que sustenta a vida e consequentemente as culturas do agricultor, as plantas dos nossos jardins, etc… Facilmente verificamos que o solo é o suporte de toda a produção vegetal, que por sua vez suporta a vida animal onde, obviamente, se inclui o Homem.
Achei por isso, ser para mim, a hora certa para voltar a dedicar parte do meu tempo ao estudo do Solo. Compreender como este se comporta, como se compõe, quais as potencialidades, mas acima de tudo, quais as fragilidades, é fundamental para assegurar uma boa produtividade durante inúmeros anos.

O Solo não é uma máquina produtiva, embora assistimos a este ser tratado como tal na maioria das práticas, (mesmo na Agricultura Biológica Industrial). Parece-me a mim que o Solo como elemento vivo, nunca deverá ser tratado como mera máquina produtiva.
Talvez a primeira lição sobre solo, será rejeitar a visão de solo como simples estrutura de suporte vegetal e por isso passível de ser usado intensivamente. Por outro lado observar a complexidade do solo. O Solo, sendo uma mistura de ar, água, minerais, matéria orgânica e microrganismos, estabelece em si infinitas interacções, que variam de acordo com a quantidade e qualidade dos seus constituintes.

Achei que seria interessante deixar alguns apontamentos sobre solo.

------------------------------------------------------------------------------------------------

NOTAS SOBRE SOLO:

“O Solo pode ser considerado recurso limitado, não renovável numa escala de tempo de 50 a 100 anos.”

Principais problemas de degradação do sola na Europa:

Impermeabilização
Erosão
Contaminação
Salinização
Compactação

“A Solução para uma agricultura sustentável deve basear-se numa abordagem integrada que tenha em consideração a biologia do solo e a sua capacidade de retenção de água, estrutura, etc...”

“A acção de microrganismos influencia a qualidade do solo e o crescimento das plantas.”

Matriz do Solo
A matriz do Solo é formada por materiais sólidos, orgânicos e minerais que variam quanto à sua composição química, tamanho e forma.

Textura do Solo
A textura do Solo influência a tendência para o Solo reter mais ou menos matéria orgânica.

Substâncias Minerais:

Areia e Limo – Minerais principais

“Solos com elevado teor em limo são usualmente mais férteis do que solos arenosos.”

Argila – Minerais secundários

Os minerais secundários resultam da meteorização de minerais primários. A argila é importante na absorção da água e na retenção de matéria orgânica.

Matéria Orgânica
“A matéria orgânica representa usualmente 1 a 6% da massa total da camada arável dum solo mineral e vai influenciar as suas propriedades físicas e químicas sendo determinante para a qualidade do solo.”

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem no mundo vários tipos de solo, classificados de acordo com as suas características físico-químicas, (teor em matéria orgânica, granolometria, pH, percentagem de areia, limo e argila, etc…)
Todas as características são importantes indicadores sobre o solo, especialmente quando procuramos encontrar, obter ou manter um solo fértil.
Convém por isso, antes de avançarmos para a aventura agrícola perceber o Solo, os diversos factores que influenciam a qualidade do solo, que tipo de solo temos e como devemos pensar o cultivo de acordo com o solo que temos disponível.
Ao ler o livro de que vos falei deparei com a seguinte frase com que termino este Post, e que me parece se enquadrar bem no sentido que damos ao Projecto Raízes
.
“A urbanização crescente das sociedades modernas divorcia-nos do mundo rural e faz-nos perder a noção da importância do solo como suporte de vida no planeta.”

2 comentários:

vitoria disse...

Caracas qt informação!
Gostando do q li no blog do meu filho (Cosmic...)Vim espreitar o teu e vou linkar-te nos dois meus para que quem me visite possa beneficiar dos teus experimentos e informação.Daqui vais ter ao Reclinada,pq é no blogspot,mas linko no WP tbm.
Parabéns e continua a tua missão de
informar.:)

Anónimo disse...

Olá:
Ontem fiquei a saber desta iniciativa,raízes,e agora que leio este texto sobre solos fiquei empolgada e vou comprar o livro.
Felicidades.xana(amiga isabel).